Home Blogs Grupo D: Uruguai elimina Itália e se classifica com a Costa Rica
Ciao

Grupo D: Uruguai elimina Itália e se classifica com a Costa Rica

Sul-americanos vencem por 1 x 0 partida que teve até mordida de Luis Suárez em Chiellini. Costa Rica e Inglaterra empataram
Publicado por Futepoca
15:18
Compartilhar:   
KAMIL KRZACZYNSKI/EFE
prandelli

Técnico italiano Cesare Prandelli já pode fazer as malas

Uruguai e Itália fizeram praticamente um mata-mata antecipado, e deu Celeste, com um gol do zagueiro Godín de cabeça, arrematando cobrança de escanteio. O jogo teve de tudo, de uma solada de Marchisio bem de frente para o juiz que resultou em sua expulsão até uma mordida do atacante Luisito Suárez no zagueiro italiano Chiellini, que ficou por isso mesmo. E ainda aqueles segundos finais com o goleiro Buffon subindo para cabecear, mas sem sucesso.

La Sele costarriquenha empatou com a Inglaterra sem gols, fechando assim a rodada do Grupo D, que reuniu o mais surpreendente conjunto de resultados da Copa. Costa Rica e Uruguai aguardam agora a disputa das equipes do Grupo C, que deverá confirmar a Colômbia em primeiro e, provavelmente, Costa do Marfim em segundo. Mas isso só saberemos a partir das 17h.

Itália 0 x 1 Uruguai

A Itália entrou em campo com quatro modificações em relação à derrota contra a Costa Rica. De Rossi saiu por contusão, enquanto Abate, Thiago Motta e Candreva saíram por opção. Entraram como titulares Bonucci, Verratti, De Schiglio e Immobile. Já o Uruguai veio com o mesmo time que venceu a Inglaterra.

A partida começou com as duas equipes usando as bolas aéreas para chegar ao ataque, em ambos os casos parando na marcação. Aliás, tanto Uruguai com Itália entraram em campo no esquema 3-5-2.

A primeira chance foi da Itália, em cobrança de falta de Pirlo, aos 12. A Azzurra jogava melhor, com mais posse de bla e ações ofensivas, além de ótima atuação do volante Verratti. Chance de gol claras, no entanto, não apareceram.

A torcida só voltou a se levantar aos 32 minutos, em jogada uruguaia. Suárez tabela com Lodeiro e toca na saída de Buffon, que defende. Na sobra, Lodeiro tenta de novo, e Buffon faz nova defesa. O primeiro tempo terminou sem mais emoções.

O segundo tempo começou mais animado ou, pelo menos, mais polêmico. Aos 5 minutos os uruguaios pediram um pênalti de Bonucci em Cavani, mas o árbitro ignorou. Aos 13, Christian Rodríguez tabela com Suárez pela esquerda. A estrela uruguaia passou por dois marcadores mas finalizou muito mal.

Aos 14, o meio de campo Marchisio foi expulso por falta dura em Arévalos Ríos. O lance nem foi tão violento, mas o pé de Marchisio claramente atinge o joelho do uruguaio, na frente do árbitro.

Mesmo com um a menos, a Itália ainda conseguiu articular alguns ataques. Com o passar dos minutos, no entanto, o Uruguai começou a dominar a posse de bola e a criar mais chances de gol. Aos 20 minutos, Suárez invade a área e dá um biquinho na tentativa de vencer Buffon. O lendário goleiro italiano pratica defesa difícil.

Aos 35 minutos, mais um lance de tensão. Suárez e Chiellini se estranham na área. Quando o italiano vira as costas, Suárez morde (!) seu ombro. Se uma agressão desse tipo é surpreendente, não é a primeira no histórico do atacante uruguaio: em abril de 2013, jogando pelo Liverpool, Suárez mordeu um zagueiro do Chelsea e foi suspenso por dez partidas. Desta vez, o lance saiu barato, pois não rendeu sequer o amarelo. Resta saber se a Fifa tomará providência em relação ao caso.

Segue o jogo, e no mesmo minuto o Uruguai consegue furar a defesa e abrir o placar. Em cobrança de escanteio, o zagueiro Godín subiu alto para cabecear para o gol.

O gol obrigou a Itália a sair para o jogo. Assim, o Uruguai passou a ter espaços para o contra-ataque. Aos 43, Suárez puxou um contra-ataque em velocidade contra apenas um defensor, mas demorou para passar a bola para Cavani, que chegava livre de frente para o gol, e foi travado.

Nos últimos, o Uruguai buscou prender a bola de qualquer maneira. O goleiro Muslera chegou a levar cartão por cera. No últmo minuto, a Itália teve falta para cobrar no ataque. Buffon subiu para tentar o cabeceio, sem sucesso. A Copa acabou para mais um campeão mundial.

Costa Rica 0 x 0 Inglaterra

Contra uma Inglaterra cheia de reservas, a Costa Rica entrou em campo com força total, apesar da classificação antecipada para as oitavas. E começou no ataque. Aos dois minutos, Campbell fez ótima jogada individual e bateu bem, tirando tinta da trave de Foster. O time continuou buscando o ataque com a mesma postura atrevida dos dois primeiros jogos.

Aos poucos, no entanto, o ímpeto costarriquenho foi diminuindo, enquanto a Inglaterra equilibrou as ações. Aos 11, foi a vez de os ingleses quase marcarem, em chute para fora de Wilshere, que passou muito perto da trave.

Aos 22, Borges cobrou falta e obrigou Foster a fazer nova defesa difícil. A essa altura, a Inglaterra buscava o ataque, mas esbarrava na excelente defesa da Costa Rica, que impedia o surgimento de lances mais contundentes.

Aos 31 e 32, em cobranças de escanteio, os ingleses voltaram a ameaçar o gol de Navas, sem sucesso nas finalizações. Daí até o final do primeiro tempo o jogo ficou burocrático e morno, sem mais chances de gol.

Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, a Inglaterra pressionou a Costa Rica e criou pelo menos três boas chances de gol. A Costa Rica pouco ameaçou a defesa britânica.

Aos 20 minutos, a melhor jogada do segundo tempo: Sturridge avançou para cima da defesa mostrando habilidade, tabelou com Milner e chutou muito perto do gol de Navas.

Faltando 15 minutos, Rooney e Gerrard entraram para buscar a vitória de honra da Inglaterra na Copa. Apesar do esforço, a defesa costarriquenha afastou tudo e não permitiu a abertura do placar. Apoiada pela torcida brasileira, a Costa Rica seguiu nessa toada até o fim e levou a primeira colocação do Grupo D.

registrado em: , ,